Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Informativo

INFORMATIVO N° 1.416

Informativo Fetag e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais. Um programa da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul e dos 320 Sindicatos filiados. Transmitido em todo o Estado com informações para o trabalhador e a trabalhadora rural.


A FETAG-RS TAMBÉM ESTÁ NO INSTAGRAM

Siga nosso perfil e fique atento a tudo o que acontece no Movimento Sindical Gaúcho! E não esqueça que todas as notícias também estão em nossa Página oficial no Facebook!
              

 

FETAG-RS TRATA COM A MINISTRA DA AGRICULTURA SOBRE PERDAS COM A ESTIAGEM                      

Na tarde de quarta-feira (12), o secretário-geral da FETAG-RS, Pedrinho Signori, participou representando a federação da audiência com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que tratou sobre os prejuízos causados pela forte estiagem que atinge o Estado nos últimos meses. Participaram da audiência do governador do Estado, Eduardo Leite; o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo; o senador, Luiz Carlos Heinze; deputados estaduais e federais, e representantes das entidades.               

A audiência foi um pedido da FETAG-RS, da Farsul, da Fecoagro e da FAMURS, entidades que assinaram documento conjunto que apresentou as demandas do setor primário com a finalidade de amenizar os prejuízos dos agricultores que tiveram perdas em suas lavouras.                      

De acordo com Pedrinho Signori, a ministra Tereza Cristina demonstrou boa vontade, mas depende de aval do Ministério da Economia. “A ministra vai encaminhar uma audiência com o ministro Paulo Guedes para tratar sobre as demandas. Acredito que a reunião foi muito positiva. Saio na expectativa de pelo menos acessar o crédito emergencial, com teto de R$ 20 mil, para a agricultura familiar”.               

                     

 

CARLOS JOEL DA SILVA ASSUME COORDENAÇÃO DA REGIONAL SUL              

Em reunião realizada na terça-feira (11), na sede da FETAESC, foi eleita e empossada a nova coordenação da Regional Sul, que engloba as federações do Rio Grande do Sul – FETAG-RS; Santa Catarina – FETAESC; e Paraná – FETAEP.              

Carlos Joel da Silva, presidente reeleito da FETAG-RS, assume a coordenação da regional pelos próximos dois anos, liderando as atividades da equipe formada por 12 dirigentes sindicais eleitos. “O movimento sindical precisa estar cada vez mais atuante e a união das federações do Sul é muito importante”, diz Joel.               

A Regional Sul reúne-se todos os meses, sempre na segunda terça-feira do mês. A próxima reunião está agendada para o dia 17, em São José, Santa Catarina.                   

Efetivos       

Ivone Francisca Souza

Marcos Brambilla

José Walter Dresch

Aline Aparecida Maier

Carlos Joel da Silva

Jaciara Müller       

 

Suplentes       

Mery Terezinha Woicievoski

Alexandre Leal dos Santos

Luiz Sartor

Maria Gorete Natal Milak

Eugênio Zanetti

Maribel Moreira                            

 

 

 

FEIRA DA AGRICULTURA FAMILIAR NA CAPITAL É DISCUTIDA NA FETAG-RS

             

 Na última quarta-feira (12), na sede da FETAG-RS, o assessor de política agrícola e agroindústria Jocimar Rabioli recebeu o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Porto Alegre, Leandro Balardin, e o coordenador do departamento de Fomento e Atividades da mesma secretaria, Oscar Luiz Pellicioli. Eles trataram sobre a proposta da FETAG-RS de organizar uma feira da agricultura familiar na capital.               

A intenção é de que a feira seja realizada no Lar Glênio Peres, no coração da cidade, local onde milhares de pessoas circulam diariamente. O secretário adjunto Leandro Balardin se comprometeu a verificar os trâmites legais para a inserção da feira no calendário de eventos da capital, assim como afirmou que levará a pauta até o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior.                                           

 

 

 

CÂMARA SETORIAL DO ARROZ DEBATE QUESTÕES COMO ENDIVIDAMENTO E EXPORTAÇÕES              

Medidas para buscar soluções referentes ao endividamento do setor e fomento às exportações do arroz foram as principais demandas que a cadeia orizícola irá reforçar junto ao Ministério da Agricultura. Os assuntos foram discutidos durante a reunião da Câmara Setorial do Arroz nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro, na 30ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz. O evento está sendo realizado na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS).                

O encontro contou com a presença de produtores, indústrias e representantes do governo federal. De acordo com o presidente da Câmara Setorial do Arroz, Daire Coutinho, um dos principais pontos de debate do órgão é resolver o passivo do endividamento dos produtores de arroz. “Em relação ao setor produtivo, a cadeia, a câmara e as entidades vêm numa luta para solucionar este problema. Nossos parlamentares também estão trabalhando para que isso aconteça. Acreditamos que as coisas estão caminhando em um sentido de buscar uma solução para este produtor”, observa.              

Uma das possibilidades, conforme Coutinho, é a ampliação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para enquadramento dos produtores de arroz, que já recebeu uma sinalização positiva do Ministério da Economia. “O Pronaf tem uma legislação diferente, um acesso diferente. Isto vai fazer que, com o aumento dos limites do Pronaf, tenhamos produtores que poderão migrar para isto com um bom número  conseguindo um juro menor e melhor condição de financiamento”, afirma.              

As exportações também foram assunto. Uma das medidas, segundo o presidente da Câmara Setorial do Arroz, é buscar a renovação das cotas comerciais com o México e abrir novos acordos sanitários com outros países com potencial consumo do grão. “É uma surpresa os números de exportações deste ano, e isso culmina com uma atenção da ministra Tereza Cristina com o setor. Conseguimos agilizar negociações internacionais onde se colocam obstáculos que fazem com que demore um pouco mais”, salienta.              

A 30ª Abertura Oficial da Colheita ocorre até sexta-feira, dia 14 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão, na região de Pelotas, com o tema “Intensificação para Sustentabilidade”. Trata-se de uma realização da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) com correalização da Embrapa e patrocínio Premium do Irga. Confira a programação completa no site do evento www.colheitadoarroz.com.br.              

Fonte: Portal Agrolink               

 

 

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É REAJUSTADA

 
A Contribuição Sindical dos(as) Agricultores(as) Familiares é realizada para o Sistema Confederativo – CONTAG – FETAG e Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Ela é devida por toda a categoria, trabalhadores(as) ou empregados(as). Ou seja, todos aqueles que são trabalhadores rurais e não possuem empregados e exercem a atividade rural, individualmente ou em regime de economia familiar, sendo proprietário, arrendatário, parceiro, meeiro ou comodatário.

 
Para a tesoureira-geral da FETAG-RS, Elisete Hintz, a Contribuição Sindical é uma das formas de manter o Movimento Sindical atuante, forte e em constante luta para assegurar o direito dos agricultores familiares. Elisete reitera que embora a Contribuição seja facultativa, é uma obrigação dos agricultores(as), pois quando da conquista de um benefício para a classe todos recebem as melhorias.

 
O valor da Contribuição Sindical da Agricultura Familiar referente ao exercício 2020 é de R$ 35,00 (trinta e cinco reais) por membro do grupo familiar.